Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Ecoeficiência e Meio Ambiente

v. 9 n. 2 (2014): Junho/2014

Avaliação das Demandas e Potenciais Associados ao Gerenciamento de Resíduos Sólidos em Cidades Emergentes: O Caso do Município de Rio das Ostras, RJ

DOI
https://doi.org/10.7177/sg.2014.V9.N2.A4
Enviado
julho 6, 2014
Publicado
junho 29, 2014

Resumo

O acelerado crescimento urbano e populacional observado em algumas cidades brasileiras nos últimos anos, associado ao preocupante quadro de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos (RSU) no país tem como consequência problemas ambientais que tendem a ganhar escala futuramente. Nota-se que existe uma grande defasagem tecnológica e gerencial em relação a alguns modelos eficientes adotados em países desenvolvidos que utilizam o lixo como insumo na geração de energia e mantém elevados padrões de controle ambiental. Sendo assim este trabalho aborda, holisticamente, a problemática da gestão dos resíduos urbanos, bem como as principais rotas que podem ser tomadas para avançar no setor de acordo com as diretrizes do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Para uma visão mais próxima da realidade, foi realizado estudo de caso no Município de Rio das Ostras, RJ, onde se diagnosticou um cenário que, apesar de estar acima da média nacional, encontra-se ainda muito aquém dos padrões desejáveis caracterizado por dificuldades em suprir a demanda crescente, grandes desperdícios de materiais e ausência de tratamento adequado para a maioria dos resíduos. Com base nos dados coletados em campo e na literatura, foram realizadas projeções de cenários futuros considerando o crescimento da população. Estimou-se que, caso nada seja feito, a cidade precisará triplicar sua capacidade disposição do lixo em menos de 10 anos. Por outro lado, a partir de algumas ações e investimentos, é possível começar a reverter este quadro aproveitando os potenciais econômicos e energéticos associados à gestão de RSU gerando inúmeros benefícios ao município. Ações como a separação do lixo para reciclagem, instalação de centrais biodigestoras e enquadramento do aterro como MDL foram consideradas as mais vantajosas a serem implementadas em curto prazo considerando os fatores de viabilidade técnica, econômica e ambiental envolvidos. Entretanto, não se descarta a utilização de tratamentos térmicos para alguns tipos de materiais e, futuramente, até mesmo para os RSU. Contudo, concluiu-se que com uma nova abordagem das administrações municipais, principalmente nessas cidades em crescimento, é possível lidar de forma mais eficiente com os resíduos obtendo ganhos econômicos e protegendo o meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.