Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Edição Especial: Engenharia do Entretenimento, coordenada por José Augusto Kamel - PEP / UFRJ (COPPE)

v. 7 n. 2 (2012): Junho/2012

Entretenimento Social Clube, Engenharia de Produção e a Economia de Experiência

DOI
https://doi.org/10.7177/sg.2012.V7.N2.A11
Enviado
outubro 4, 2012

Resumo

Este artigo mostra a economia da experiência, baseada na obra dos autores Pine e Gilmore, relacionando-a diretamente com a engenharia de produção e conceitos das atividades de entretenimento. Através das novas tecnologias digitais e virtuais os novos produtos e serviços de entretenimento estão agindo como atividades de experiência. As pessoas estão consumindo e buscando mais criatividade e fantasia nas atividades produtivas,  por  isso as empresas devem entrar nessa nova tendência. Através do artigo, a economia será separada em quatro aspectos: commodities, bens, serviços e o foco do artigo:a experiência, que iremos definir através de  algumas  características e princípios para gerir empresas obter eficácia e atingir as expectativas dos convidados nesse novo nível da economia.

Downloads

Não há dados estatísticos.