Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 6 n. 4 (2011): Dezembro/2011

Trabalho Prescrito, Real e Estratégias de Mediação do Sofrimento de Jornalistas de um Órgão Público

DOI
https://doi.org/10.7177/sg.2011.V6.N4.A11
Enviado
novembro 16, 2011
Publicado
junho 5, 2012

Resumo

Este estudo investiga o impacto da discrepância entre o trabalho prescrito e o real nas estratégias de mediação frente ao sofrimento dos jornalistas. Os participantes são servidores públicos jornalistas. O referencial teórico é da Psicodinâmica do Trabalho. Os modelos atuais de organização do trabalho tendem a aumentar a distância entre trabalho prescrito e real. A pesquisa utiliza método qualitativo. A coleta de dados referentes ao trabalho prescrito foi pesquisa documental; a coleta referente ao trabalho real consistiu em seis entrevistas individuais com roteiro semi-estruturado. Todas as entrevistas foram submetidas à Análise de Núcleos de Sentido. Os resultados apontam discrepâncias entre as prescrições e entre as prescrições e o real. Este se caracteriza como uma organização do trabalho flexível, boa remuneração, alta qualificação dos profissionais, identificação com a profissão de jornalista, estabilidade de emprego e bastante tempo ocioso, contrariando a pressão por produção e o ritmo acelerado do referencial teórico encontrado. Demonstra-se um grave quadro de alienação cultural, liderança deficiente, precarização das condições de trabalho, e sentimentos de frustração profissional, descompromisso com a instituição e desamparo pela ausência de diálogo sobre o trabalho com a hierarquia. Conclui-se que há um empobrecimento do sentido do trabalho pela estrutura do serviço público.

Downloads

Não há dados estatísticos.