Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Editor convidado: Valdir de Jesus Lameira, D.Sc. (U. de Coimbra, Portugal)

v. 6 n. 2 (2011): Agosto/2011

Os Determinantes das Taxas de Juros Brasileiras para Títulos Públicos Préfixados de Longo Prazo

DOI
https://doi.org/10.7177/sg.2011.V6.N2.A5
Enviado
março 23, 2012

Resumo

Este trabalho objetiva, por meio de um modelo de paridade coberta de juros ajustada aos riscos-paíse demais riscos, verificar estatisticamente quais são os determinantes externos da taxa de juros domésticabrasileira diária para títulos públicos pré-fixados de longo prazo â no caso, as Notas do Tesouro NacionalSérie F (NTN-Fs), com vencimento em 2017. A variável dependente foi definida como a taxa de retorno efetivadas respectivas NTN-Fs, ao passo que as variáveis independentes foram a taxa livre de risco dos Treasuriesnorte-americanos de 10 anos, o prêmio de risco Brasil e o risco cambial. Tendo em vista que as variáveisindependentes possuem fortes relações de multicolinearidade, optou-se por rodar um modelo VAR e, a partirdo mesmo, extrair os graus de endogeneidade de cada variável. As principais ferramentas do modelo VARâ decomposição de variância e funções impulso-resposta â permitiram tirar importantes conclusões acercados impactos defasados de variações ou choques ocorridos nas variáveis independentes sobre a taxa dejuros das NTN-Fs analisadas. Os resultados comprovaram que a taxa de juros das NTN-Fs é a variável maisendógena do modelo, e mostraram que o risco cambial é a menos endógena. A conclusão mais relevante foiter se observado uma correlação negativa entre a taxa de juros livre de risco dos Treasuries norte-americanosde 10 anos e a dos títulos de longo prazo brasileiros em 2007, contrapondo a expectativa inicial de quehouvesse uma relação positiva entre essas variáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.