Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 3 n. 1 (2008): Abril/2008

Aplicação da Matriz de Jogos Estratégicos na modelagem de estratégias cooperativas e competitivas para empresas de um pólo têxtil e de confecções

DOI
https://doi.org/10.7177/sg.2008.SGV3N1A1
Enviado
maio 28, 2009
Publicado
maio 29, 2009

Resumo

Apesar do ambiente de colaboração generalizado necessário para se implementar qualquer
cluster empresarial bem sucedido, a inevitável autonomia decisória e a livre iniciativa entre
as suas empresas, operando, muitas vezes, como múltiplas e complexas cadeias de
suprimento, fazem com que eles acabem buscando seus próprios interesses, ignorando os
interesses dos demais agentes envolvidos. Tais empresas, competindo e/ou cooperando
entre si, dão origem, naturalmente, a diversas situações de conflitos de interesses entre
elas, conflitos esses que precisam ser modelados, tratados, conciliados e administrados.
Apresentamos, neste trabalho, uma modelagem de estratégias cooperativas e competitivas
dos mútuos relacionamentos entre as firmas âclusterizadasâ, com base em conceitos da
Teoria dos Jogos. Propõe-se a aplicação de uma metodologia de análise desses complexos
empresariais utilizando a Matriz de Jogos Estratégicos, MJE, como o quadro de referência
conceitual. Mostramos que a MJE se constitui numa útil ferramenta de suporte analítico e
gerencial para o tratamento dos múltiplos conflitos de interesses entre os diversos agentes
de um cluster, tanto para propósitos descritivos como prescritivos. Esta metodologia é
aplicada ao assim chamado Pólo-Tec-Tex, uma aglomeração industrial e comercial de
empresas têxteis e de confecções, localizada na região da cidade de Americana, no estado
de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.