Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 12 n. 3 (2017): SETEMBRO/2017

Estratégias de cooperação para a competitividade no setor têxtil brasileiro: o papel de entidades de classe

DOI
https://doi.org/10.20985/1980-5160.2017.v12n3.983
Enviado
abril 15, 2015
Publicado
setembro 5, 2017

Resumo

Este estudo aborda a visão de entidades representantes de classe do setor têxtil e de confecções brasileiro sobre seu papel de apoio e estímulo à cooperação entre as empresas que essas entidades representam como meio para fomentar a competitividade do setor. Tendo por referência um modelo conceitual construído a partir de fundamentos encontrados na literatura concernente a estratégias de competitividade e de cooperação, efetuou-se um estudo qualitativo de natureza exploratória. No plano empírico, realizou-se levantamento de dados por meio de análise documental e de entrevistas com sete gestores atuantes em cinco diferentes instituições representantes do setor. Os resultados revelam que as entidades de classe do setor pesquisado se veem como agentes que promovem ações de cooperação entre as empresas que representam, entre essas empresas e governo e entre outras instituições, além de terem fundamental importância para prestar serviços de apoio e realizar projetos de inovação e desenvolvimento do setor como meios para o alcance da competitividade em âmbito internacional. 

Downloads

Não há dados estatísticos.