Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 14 n. 4 (2019): DEZEMBRO 2019

Modelagem da geração de biogás aplicando metodologia CDM para redução de emissões de gases de efeito estufa: estudo de caso do Aterro MTR Santa Maria Madalena, RJ, Brasil

DOI
https://doi.org/10.20985/1980-5160.2019.v14n4.1596
Enviado
dezembro 9, 2019
Publicado
janeiro 20, 2020

Resumo

A grande quantidade de gases de efeito estufa (GEE) emitida por ação antropogênica torna-se um desafio que requer iniciativas para a sua mitigação, como parcerias público-privadas. Nos países em desenvolvimento, essa questão é ainda mais problemática, pois o crescente desenvolvimento econômico não é acompanhado por legislação e iniciativas que regulam o metano liberado na atmosfera. Este trabalho tem como objetivo medir a redução de GEE, aplicando uma metodologia de projeto Clean Development Mechanism (CDM) da Organização das Nações Unidas (ONU) a um aterro real. Os métodos utilizados foram um estudo de caso de um aterro sanitário no estado do Rio de Janeiro, Brasil, com aplicação do modelo LandGem da United States Environmental Protection Agency (EPA) para o dimensionamento dos gases produzidos e, finalmente, análise de projetos CDM para definir uma metodologia que se aplica ao caso. Os resultados mostram que, com a simples implementação de flares no aterro, há uma grande redução das emissões de metano, mas ainda é necessário maior interesse do poder público e privado pela aplicação de metodologias de mitigação de gases. A principal limitação desta pesquisa é o fato de haver poucas publicações na área de metodologias de projetos CDM, e que os dados usados para dimensionar os gases no modelo LandGem foram estimados através de previsões de população e resíduos. Por fim, este estudo pode ser amplamente aplicado em aterros sanitários de diferentes localidades, não restritos ao Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.