Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 13 n. 4 (2018): DEZEMBRO 2018

Logística reversa dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos de pós-consumo na cidade de Teresina

DOI
https://doi.org/10.20985/1980-5160.2018.v13n4.1443
Enviado
julho 10, 2018
Publicado
dezembro 12, 2018

Resumo

Com a globalização e o avanço acelerado das tecnologias, é cada vez mais fácil adquirir aparelhos eletroeletrônicos, acarretando produtos obsoletos que são, por consequência, descartados por seus proprietários. O descarte dos resíduos eletroeletrônicos tem se tornado um problema socioambiental cada vez mais grave, pois eles possuem em sua composição metais pesados que são altamente nocivos ao meio ambiente e à saúde humana. A pesquisa buscou investigar a logística reversa dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos de pós-consumo na cidade de Teresina, Piauí, tendo como base legal a Lei nº 12.305/2010. A pesquisa é de caráter exploratório, não probabilístico, qualitativo e quantitativo. Os dados necessários foram coletados, no período de janeiro a julho de 2017, por meio de uma pesquisa de campo, através da aplicação de 60 questionários fechados, com sete perguntas objetivas, junto à população, cuja amostra foi escolhida de maneira aleatória, considerando diferentes bairros do município. Também foram aplicadas entrevistadas semiestruturas com empresas que recebem esse tipo de resíduo e, em seguida, com as empresas especializadas no processo de logística reversa dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos (REEE), uma localizada na cidade de São Paulo, SP e outra na cidade de Recife, PE. Os resultados evidenciaram que a população manifesta interesse quanto ao descarte ambientalmente adequado desse tipo de resíduo, porém, a maioria continua realizando-o de forma inadequada. As empresas locais realizam a coleta e o descarte adequados, enviando posteriormente à empresa especializada na manufatura dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos em Recife, PE. A cidade de Teresina avança na gestão dos REEE, mas ainda carece de divulgação e participação de empresas e órgãos públicos para que a população possa estar se conscientizando e se responsabilizando pelo processo de descarte ambientalmente adequado desse tipo de resíduo.

Downloads

Não há dados estatísticos.