Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 13 n. 4 (2018): DEZEMBRO 2018

Metodologia para seleção de microbacias de drenagem urbana para implantação de microreservatórios: estudo de caso da bacia da Tijuca, RJ

DOI
https://doi.org/10.20985/1980-5160.2018.v13n4.1393
Enviado
fevereiro 20, 2018
Publicado
dezembro 12, 2018

Resumo

As áreas mais densamente urbanizadas vêm sofrendo crescentemente com problemas relacionados a cheias e enchentes, devido à falta de capacidade dos sistemas de drenagem existentes. Atualmente, diversas alternativas de projetos têm sido apresentadas, como medidas não convencionais de drenagem urbana com o objetivo de reduzir os impactos do escoamento superficial em áreas urbanizadas, a exemplo da implementação de sistemas de retardo e de retenção a montante, além do compartilhamento da responsabilidade entre atores públicos e privados. O presente trabalho visa definir critérios específicos para seleção de microbacias de drenagem urbana, que apresentem maior viabilidade de implementação de microreservatórios de captação e armazenamento de água da chuva em lotes distribuídos em determinada região. A metodologia consiste na análise de duas áreas distintas na Grande Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, região historicamente bastante afetada por inundações urbanas. Foi realizada a seleção e a hierarquização de microbacias de drenagem com maior potencial de implantação de microreservatórios, a partir de critérios, entre os quais: (1) existência de grandes áreas impermeabilizadas, especialmente coberturas e telhados; (2) reduzida eficiência/capacidade operacional dos sistemas locais de microdrenagem existentes; (3) inexistência de bacias externas e/ou de remanso do corpo receptor e; (4) potencial do aproveitamento das águas pluviais armazenadas. De acordo com os critérios estabelecidos, torna-se viável a definição de áreas prioritárias para implementação de amortecimento a montante por meio de microreservatórios nos lotes, aumentando os possíveis benefícios da utilização dessa técnica. Recomenda-se trabalhos futuros que aprofundem os estudos de viabilidade, com a realização de modelagens hidrológica e hidráulica das bacias e respetivos sistemas de drenagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.