Carbon Disclosure Project (CDP): Caracterização da Evidenciação de Informações Ambientais das Empresas Brasileiras entre 2006 e 2010

Luana das Graças Queiroz Farias, José Célio Andrade Silveira, Maria Fátima Goés, Ricardo Rabelo Filho

Resumo


Nos últimos anos, o tema mudanças climáticas tem recebido especial atenção das empresas brasileiras e de seus stakeholders e nesse contexto, o Carbon Disclosure Project (CDP) vem desempenhando um papel importante na evidenciação de informações ambientais. Esta pesquisa buscou analisar as principais características do disclosure de informações ambientais das empresas brasileiras respondentes à solicitação do CDP entre 2006 e 2010. Dessa forma, as características foram analisadas a partir da delimitação de seis categorias: status, nível de responsabilidade, riscos, estratégias gerenciais, oportunidades e contabilização de GEE. Para consecução do objetivo proposto, adotou-se a pesquisa descritiva, e para levantamento dos dados empíricos secundários, extraídos dos questionários respondidos pelas empresas brasileiras publicados no website do CDP, utilizou-se a pesquisa documental. As técnicas de análise de conteúdo e estatística descritiva foram utilizadas para tratamento dos dados. Com relação às características do disclosure ambiental apresentadas, dentre os resultados econtrados, enfatizam-se os seguintes indicadores: (1) status: revelou que, apesar de ainda não ser uma prática da maioria das empresas participantes do CDP, o nível de disclosure vem aumentando significativamente; (2) nível de responsabilidade: demonstrou que o tema está sendo tratado prioritariamente em âmbito de conselho adminstrativo ou órgão executivo, ou seja, na mais alta instância corporativa; (3) riscos: conforme esperado, foi o indicador que apresentou maior número de sentenças quantitativas, tendo cerca de 1/3 das empresas destacado os riscos físicos e regulatórios; (4) oportunidades: quase 36% das empresas informaram que consideram a participação no mercado de crédito de carbono como a oportunidade mais importante gerada pelas mudanças climáticas; (5) estratégias gerenciais: 30,5% das empresas evidenciaram a adoção de iniciativas estratégicas relacionadas às mudanças climáticas, como utilização de metodologias de quantificação de GEE, programa de seqüestro de carbono e quantificação de CO2, enquanto 20,42% informaram a implantação de SGAs e de programas ambientais e de responsabilidade social; (6) contabilização de GEE: confirmando as expectativas, mais de 1/3 das empresas informaram que o GHG Protocol foi a metodologia selecionada para fazer seu inventário de emissões de GEE. De forma geral, alguns setores têm empreendido mais ações para aprimorar seus conhecimentos sobre riscos, oportunidades e estratégias gerenciais. Nessa pesquisa, sobretudo, notou-se que os segmentos utilidade pública, consumo e financeiro apresentaram forte representação nos aspectos referentes ao número de empresas respondentes à solicitação do CDP e à quantidade de informações ambientais fornecidas sobre os indicadores pesquisados. Finalmente, este estudo apontou, também, que, apesar das empresas brasileiras participantes do CDP apresentarem um disclosure parcial, elas já começaram a identificar a necessidade de aumentar a transparência e a comunicação com seus stakeholders. Ao mesmo tempo, as mais engajadas na questão ambiental começam a reconhecer o papel do CDP no enfrentamento das mudanças do clima e a perceber as oportunidades de uma nova economia de baixo carbono.


Palavras-chave


CDP, Mudanças Climáticas, Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7177/sg.2011.V6.N4.A3

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

ISSN: 1980-5160

Rua Passo da Pátria 156, bloco E, sala Sistemas & Gestão, Escola de Engenharia, São Domingos, Niterói, RJ, CEP: 24210-240

Tel.: (21) 2629-5616

Correspondência: Caixa Postal LATEC: 100175, CEP 24.020-971, Niterói, RJ