Uma comparação de gráficos de controle para a média de processos autocorrelacionados

Sueli A. Mingoti, Fabiane R. S. Yassukawa

Resumo


Gráficos de controle são amplamente utilizados com o objetivo de monitorar parâmetros do
processo. Em geral esses gráficos são fundamentados nas suposições de normalidade e
independência entre as unidades amostrais. No entanto, em muitos casos como em
processos químicos ou no monitoramento on-line, a suposição de independência não se
verifica. Neste artigo comparamos os gráficos de controle construídos via metodologias de
geoestatística e de séries temporais com os gráficos de controle muito conhecidos na
literatura como Shewhart, CUSUM, EWMA, quando usados para monitoramento da média
de processos autocorrelacionados. A comparação foi feita via simulação de Monte Carlo
realizada com o uso do software estatístico R para Windows.

Palavras-chave


Gráficos de controle; Processos autocorrelacionados; Geoestatística; Monte Carlo; Séries temporais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7177/sg.2008.SGV3N1A5

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

ISSN: 1980-5160

Rua Passo da Pátria 156, bloco E, sala Sistemas & Gestão, Escola de Engenharia, São Domingos, Niterói, RJ, CEP: 24210-240

Tel.: (21) 2629-5616

Correspondência: Caixa Postal LATEC: 100175, CEP 24.020-971, Niterói, RJ