Responsabilidade Social Empresarial: um estudo de caso à luz da concepção piramidal de Archie Carroll

Jucelia Appio, Bruna Passaúra Madruga, Nelson Natalino Frizon

Resumo


Este artigo busca analisar as dimensões da Responsabilidade Social Empresarial (RSE) na concepção piramidal (econômica, legal, ética e discricionária-voluntária) proposta por Archie Carroll (1979), a partir da percepção dos stakeholders de uma empresa prestadora de serviço contábil do sudoeste do Paraná, Brasil. Para realização do estudo foram pesquisados clientes, colaboradores e gestor, sendo caracterizada como uma pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso, que utilizou técnicas de observação, análise documental, questionários e entrevista. Percebe-se que as dimensões mais visíveis na percepção dos colaboradores e clientes, por ordem, foram a econômica, a ética e a legal e, a menos visível, foi a discricionária/voluntária. Este trabalho apresentou limitações no que se refere aos stakeholders clientes e funcionários, e absteve-se de questionar outros interessados, identificados como governo, comunidade, investidores, associações e grupos políticos. Outra limitação se refere à opção de se estudar a RSE segundo o modelo piramidal, que é uma fração do estudo que se propõe a compreender a RSE de forma tridimensional. No entanto, esta pesquisa é relevante no que tange ao desenvolvimento do tema, pois permite identificar as percepções de um determinado grupo social em relação a esta temática.



Palavras-chave


Responsabilidade Social; Responsabilidade Social Empresarial; Modelo Piramidal.



DOI: https://doi.org/10.20985/1980-5160.2018.v13n3.1422

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

ISSN: 1980-5160

Rua Passo da Pátria 156, bloco E, sala Sistemas & Gestão, Escola de Engenharia, São Domingos, Niterói, RJ, CEP: 24210-240

Tel.: (21) 2629-5616

Correspondência: Caixa Postal LATEC: 100175, CEP 24.020-971, Niterói, RJ